Archive for 13 de julho de 2011

Corrigindo outros equívocos: Dollar Cost Averaging x Lump Sum Investing

Posted on julho 13, 2011. Filed under: Artigos sobre bolsa |

O INI é uma instituição com objetivos educacionais, não comerciais

É importante começar o artigo por essa frase, pois enfrentamos algumas adversidades e opiniões contrárias às posições do instituto, algumas até bem agressivas, que normalmente são provenientes de pessoas que não conhecem o papel e os objetivos do INI.

O INI representa no Brasil a mais bem sucedida experiência educacional no que se refere ao investimento em bolsa de valores.

Os princípios e a metodologia que o INI difunde ensinaram milhões de pessoas a investir em bolsa de forma consciente em 20 países, ao longo dos últimos 62 anos. (Ver www.betterinvesting.org, www.shareowners.com, www.wfic.org, www.ffci.fr entre outros “INIs” do mundo).

As posições do INI não têm apenas valor técnico, têm também, e principalmente, valor didático, pedagógico e psicológico. Além de uma tremenda responsabilidade social, afinal estamos trabalhando a poupança dos brasileiros.

Investir regularmente (Dollar Cost Averaging – DCA) ou de uma só vez (Lump Sum Investing – LSI)

Sempre que postamos algum artigo, amplamente fundamentado e transparente, pois divulgamos a origem dos dados, a metodologia e todas as contas, surgem comentários em blogs e fóruns, alguns bem depreciativos.

A divergência, quando educada e fundamentada, é o que nos faz refletir e crescer. E fazer contas.

Aos defensores do investimento em bolsa de uma só vez (LSI) e aos detratores do investimento regular, cabe pontuar as diferenças psicológicas e pedagógicas entre os métodos. Depois volto com as contas e divulgo a planilha com os resultados.

Quais as vantagens que o DCA apresenta em relação ao LSI?

Antes, vale reforçar que o objetivo educacional do INI não é direcionado prioritariamente a investidores experientes, mas principalmente aos milhões de não-investidores que a bolsa deseja atrair para o mercado. Os experientes são bem vindos, mas talvez achem o Método INI muito simples.

Bolsa não se aprende por teoria, apenas na prática

O iniciante, ao optar por colocar um dinheiro relevante na bolsa de uma só vez, queima muitas etapas necessárias à sua formação como investidor.

Aprender sobre os mecanismos da bolsa e das operações mais simples, tê-los dominados, leva de 3 a 6 meses.

Aprender sobre os ativos em que investe (empresas), ter intimidade com eles, com os números, é coisa para 1 a 2 anos.

Isso sem falar em sofisticações e derivativos, elementos fora do escopo do INI.

Ao utilizar o DCA ele terá o tempo necessário, sem expor um capital relevante.

Vantagem didática e pedagógica para o DCA.

Leva tempo para descobrir seu perfil

Essa é outra revelação que leva tempo e requer experiência. Qual o seu perfil como investidor? Como pode colocar todo o dinheiro (ou muito) de uma só vez se nem sabe quais serão suas reações às peculiaridades da renda variável?

Mais uma vantagem do DCA, dar-lhe tempo para se descobrir.

Síndrome da perna-trocada

Diz-se em bolsa que o investidor “trocou as pernas” quando compra na alta e vende na baixa. Pois é essa a experiência da esmagadora maioria dos investidores iniciantes que utilizam o LSI (colocam um dinheiro relevante de uma só vez).

E não é culpa do LSI, mas da própria formação psicológica dos indivíduos. O sentimento natural é querer muito entrar na bolsa quando esta está em alta e querer muito vender quando desaba.

Seu amigo ganhou dinheiro, um vizinho ganhou dinheiro, seu cunhado ganhou dinheiro. É nessa hora que todos pensam em entrar. Isso é facilmente verificável pela quantidade de novos investidores entre 2006 e 2008. Mais que dobrou o número de investidores na bolsa.

Quando desaba, todos querem sair e lamentam não ter saído antes. De 2008 até hoje, a bolsa tem, praticamente, a mesma quantidade de investidores.

Até o investidor conseguir modificar esses valores e essa percepção, ou seja, sentir vontade de entrar quando cai e não quando sobe, lá se vão alguns anos de experiência e, principalmente, de mudança cultural, de valores.

Experiência e cultura que 300.000 novos investidores não tinham quando colocaram dinheiro relevante na bolsa entre 2006 e 2008.

Vantagem psicológica para o DCA!

Formar patrimônio X Gerir patrimônio

Bem, esse último item já separa de forma irreversível as técnicas LSI e DCA.

DCA é adequado para quem quer formar patrimônio ao longo dos anos. Aquela pessoa que não tem recursos relevantes, mas quer, aos poucos, construir patrimônio e ter uma renda para compor sua aposentadoria.

Para esse perfil, que é o perfil da maioria da população brasileira (excluindo devedores contumazes), não existe a opção do LSI. Não existe investir de uma só vez R$ 10.000, R$ 20.000, R$ 100.000. Existe apenas R$ 200, R$ 300, R$ 50 por mês.

Para quem tem dinheiro, a decisão é de gestão e não de formação. Mas mesmo essa pessoa vai precisar pagar todos aqueles “pedágios” de experiência, caso seja iniciante em bolsa de valores.

Demonstra a adequação da atuação do INI, na defesa do DCA. É uma questão de responsabilidade, de formação de cultura e de valores, não meramente “descobrir” e “revelar” o melhor método, a melhor aplicação. Não é esse o papel do Instituto.

Fazendo contas sobre LSI e DCA

Partindo da premissa que a bolsa, no longo prazo, tende a subir, o LSI seria melhor do que o DCA, ou seja, colocar todo o dinheiro de uma só vez seria mais lucrativo do que dividir os aportes.

Os sites alegam que isso ocorre em 2/3 dos períodos. Ou seja, em 2/3 dos meses o LSI ganharia e em 1/3 o DCA ganharia.

Fizemos as contas e essa realidade também se verificou no Brasil de janeiro de 1998 a junho de 2011. Não dá exatamente 1/3, a divisão é 41% (66 períodos em 162 possíveis) com ganho para o DCA e 59% onde o LSI teria melhor retorno.

Ver resultados completos AQUI.

Sem considerar as vantagens psicológicas e didáticas aos iniciantes, há uma consideração estatística que neutraliza essa vantagem que o LSI levaria sobre o DCA.

A mais simples de todas: RISCO.

O Risco é uma medida baseada na volatilidade de uma variável.

E a regra mais simples das finanças é que a relação entre risco X retorno é diretamente proporcional. Quanto maior o risco, maior deverá ser o retorno.

Ao assumir um comportamento de maior risco, é razoável esperar um retorno maior, mas também há possibilidade de perdas maiores.

Veja o gráfico da rentabilidade do DCA e do LSI ao longo dos 162 meses:

Não há qualquer dúvida de que o risco do LSI é muitíssimo superior ao do DCA.

E a pergunta que resta é: O maior risco, compensa o maior retorno?

A matemática e a estatística podem modelar isso e responder, para um determinado conjunto de dados, se o retorno compensa o risco.

Mas o ponto do artigo não é esse. E, acreditamos, já deve ter ficado claro o suficiente até aqui.

Ler Post Completo | Make a Comment ( 14 so far )

Bradesco – VIDEOCHAT – Dia 28 de Julho – Agende-se!

Posted on julho 13, 2011. Filed under: Agenda INI |

Caros Leitores e Membros da Comunidade INI,

No Próximo dia 28 de Julho, Quinta-feira, às 18:00hs o Banco Bradesco vai realizar um VIDEOCHAT sobre os Resultados do 2T de 2011.

Será uma ótima oportunidade para conhecer os resultados do banco e tirar suas dúvidas.

O Palestrante será o Sr. Domingos Figueiredo de Abreu.

Para ter acesso, clique ou digite: www.bradescori.com.br

Seja um acionista consciente, participe dos eventos de sua empresa!

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

Membros Orientadores: Artigos – Arthur Vieira

Posted on julho 13, 2011. Filed under: Artigos sobre bolsa |

Caros Leitores e Membros da Comunidade INI,

Nosso membro orientador Arthur Vieira disponibilizou os dois artigos a seguir para nosso blog:

Perfil de Investidor

Fundos Imobiliários

Ler Post Completo | Make a Comment ( None so far )

  • Blog do INI

  • julho 2011
    S T Q Q S S D
    « jun   ago »
     123
    45678910
    11121314151617
    18192021222324
    25262728293031

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...