Archive for março \29\UTC 2010

Posted on março 29, 2010. Filed under: Artigos sobre bolsa |

 

A área de análise do banco de investimentos do BB oferece ao público do INI alguns de seus relatórios sobre os resultados das mais importantes companhias brasileiras em 2009.

Os relatórios têm linguagem acessível e adequada ao entendimento do investidor individual. Há riqueza de detalhes, inclusive as premissas para cálculo do preço potencial, em relatórios de atualização de preço.

O Instituto agradece a iniciativa do Banco do Brasil, que contribui significativamente para ampliar os conhecimentos de seus associados e de toda a comunidade INI.

 

Relatórios sobre resultados de 2009:

BB â?? BI â?? Bradesco 4T09

BB â?? BI â?? Braskem 4T09

BB â?? BI â?? BR foods 4T09

BB â?? BI â?? Cielo 4T09

BB â?? BI â?? Comgás 4T09

BB â?? BI â?? CSN 4T09

BB â?? BI â?? Gerdau 4T09

BB â?? BI â?? Itaú Unibanco â?? Início de cobertura

BB â?? BI â?? Natura 4T09

BB â?? BI â?? Petrobras 4T09

BB â?? BI â?? Randon 4T09

BB â?? BI â?? Sabesp 4T09

BB â?? BI â?? Usiminas 4T09

BB â?? BI â?? VALE 4T09

 

Relatórios sobre atualização de preços potenciais:

BB â?? BI â?? Randon â?? Atualização de preço

BB â?? BI â?? Marcopolo 4T09 e atualização de preço

 

Outros relatórios de interesse do investidor individual

BB â?? BI â?? Carteira Sugerida mar/2010

BB â?? BI â?? Relatório Setorial â?? Jan/2010

BB â?? BI â?? Guia de Ações â?? 24/03/2010

 

Ler Post Completo | Make a Comment ( Comentários desativados em )

Responda e concorra – Pesquisa sobre Relações com Investidores – INI

Posted on março 29, 2010. Filed under: Aconteceu no INI |

 

Caros Membros da Comunidade INI,
 
O INI está apoiando uma importante pesquisa sobre a área de Relações com Investidores,
departamento cuja a função é dar atendimento aos acionistas e investidores da companhia aberta, divulgando e equalizando informações ao mercado, além de outras atribuições.

A pesquisa busca estudar a percepção de determinados públicos sobre a atividade de Relações com Investidores (RI), com o objetivo de identificar as estruturas e atividades que auxiliam na agregação de valor, por meio do RI, à empresa.

Assim agradecemos sua colaboração em responder ao questionário, até o próximo dia 16 de abril de 2010. Não há necessidade de conhecimento técnico sobre o assunto. Estimamos 7 minutos para o preenchimento. Segue o link:

https://spreadsheets.google.com/viewform?formkey=dGtqdHRKNVRiRjk2T1ZqdHRyaTVjNVE6MA

Sua resposta completa fará jus a participar do sorteio, mediante seu aceite, do livro â??O Mercado de Ações em 25 Episódiosâ?, de Paulo Portinho. Serão sorteados 30 livros! Para participar, ao final da pesquisa, por favor, preencha seus dados de contato.

Muito obrigado!

 

Equipe INI
Ler Post Completo | Make a Comment ( Comentários desativados em Responda e concorra – Pesquisa sobre Relações com Investidores – INI )

Posted on março 29, 2010. Filed under: Agenda INI |

 

O Itaú Unibanco Holding S.A. convida para as apresentações que fará aos membros da Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais e do Instituto Nacional de Investidores, aos Acionistas e aos demais interessados, nas datas e locais a seguir.

Após cada evento será servido coquetel.

Estacionamento com manobrista nos locais.

 

Goiânia (GO)

5 de abril de 2010 â?? 19h00

Castroâ??s Park Hotel â?? Complexo Araguaia Convention Center

Av. República do Líbano, 1.520 â?? Setor Oeste

RSVP: (21) 2508-6558 ou Inscreva-se aqui!  

 

Recife (PE)

06 de abril de 2010 â?? 19h00

Recife Palace Hotel â?? Salões Panorâmicos A e B

Av. Boa Viagem, 4.070 â?? Praia de Boa Viagem

RSVP: (21) 2508-6558 ou Inscreva-se aqui!  

 

Salvador (BA)

07 de abril â?? 19h00

Pestana Bahia Hotel â?? Sala Fernando Pessoa

R. Fonte de Boi, 216 â?? Rio Vermelho

RSVP: (21) 2508-6558 ou Inscreva-se aqui!  

 

Caxias do Sul (RS)

12 de abril de 2010 â?? 19h00

Personal Royal Hotel â?? Salão Caxias do Sul

Rua Garibaldi, 153 â?? Centro

RSVP: (21) 2508-6558 ou Inscreva-se aqui!  

 

Juiz de Fora (MG)

14 de abril de 2010 â?? 19h00

Ritz Plaza Hotel â?? Salão Imperial

Av. Barão do Rio Branco, 2.000 â?? Centro

RSVP: (21) 2508-6558 ou Inscreva-se aqui!  

 

Uberlândia (MG)

19 de abril de 2010 â?? 19h00

Center Convention Uberlândia â?? Salões B1 e B2

Av. João Naves de Ávila, 1.331 â?? Bairro Tibery

RSVP: (21) 2508-6558 ou Inscreva-se aqui!  

 

Campinas (SP)

26 de abril de 2010 â?? 19h00

Royal Palm Plaza Resort Campinas â?? Salão Hibisco B

Av. Royal Palm Plaza, 277 â?? Jd. Nova Califórnia

RSVP: (21) 2508-6558 ou Inscreva-se aqui!  


Florianópolis (SC)

27 de abril de 2010 â?? 19h00

Centrosul â?? Centro de Convenções de Florianópolis â?? Sala Joaquina

Av. Gov. Gustavo Richard, 850 â?? Centro

RSVP: (21) 2508-6558 ou Inscreva-se aqui!  

Ler Post Completo | Make a Comment ( Comentários desativados em )

Bancos distribuem menos dividendos em 2009, revela Anuário das Cias. Abertas

Posted on março 29, 2010. Filed under: Artigos sobre bolsa |

RIO DE JANEIRO, 23 de Março de 2010 – O setor bancário fechou 2009 apresentando evolução nos principais indicadores econômicos financeiros em relação ao ano anterior. Ã? o que revela a análise – com base na maioria dos balanços já divulgados – que a GRC Visão está elaborando para o Anuário Estatístico das Companhias Abertas. A empresa é parceira da Associação Brasileira das Companhias Abertas (ABRASCA) e cuida dos índices apurados para o Anuário, que circulará em julho próximo.

O patrimônio líquido do setor subiu 21,5%, a receita de intermediação financeira cresceu 15,3% e os créditos totais aumentaram em 10,7%. O lucro líquido avançou 14,7% (de R$ 28,6 bilhões para R$ 32,8 bilhões), em 2009, o que, entretanto, não se refletiu (pelo menos nas deliberações feitas no ano passado) em maiores pagamentos de proventos.

No ano passado, os bancos com ações cotadas em bolsa distribuíram um total de R$ 11,47 bilhões entre dividendos e juros sobre o capital próprio (JCP) para seus acionistas. O resultado representa um recuo de 8,8% frente os R$ 12,57 bilhões distribuídos em 2008 e também uma queda no payout dos bancos (dividendos mais JCP divididos pelo lucro líquido) de 43,9% em 2008 para 34,9% em 2009.

Ainda assim, as instituições financeiras permanecem entre os maiores distribuidores de juros e dividendos no mercado brasileiro. Na comparação com empresas reconhecidamente rentáveis no mercado de capitais nacional, os dividendos pagos pelos bancos tendem a ser mais estáveis até em função da natureza das atividades desse setor, que podem apresentar um grau de alavancagem muito maior que empresas não financeiras.

Os bancos nacionais também apresentaram uma forte valorização em bolsa ao longo do ano passado. Em 2009, o valor de mercado destas instituições na BM&FBovespa aumentou 88,67%, contra um avanço de médio de 72,08% das outras empresas listadas. Este crescimento é justificado em parte por uma base de comparação mais fraca das instituições financeiras no final de 2008, quando os temores da crise financeira internacional se abatiam de forma mais intensa sobre as ações deste grupo.

FONTE:ABRASCA

CONTATOS:NELSON TUCCI

Ler Post Completo | Make a Comment ( Comentários desativados em Bancos distribuem menos dividendos em 2009, revela Anuário das Cias. Abertas )

Posted on março 22, 2010. Filed under: Agenda INI |

Caros membros da comunidade INI,

Uma parceria entre o INI, a Gol Invest (criciúma) e a Log Invest (Florianópolis) oferece 2 palestras gratuitas nos próximos dias 23/03 (terça-feira) e 24/03 (quarta-feira).

 

Tema:

“Aposentadoria com o mercado de ações: Como, Quando e Quanto!”

O objetivo é mostrar como se planejar para ter uma aposentadoria confortável com o investimento em ações.

 

Palestrante:

Paulo Portinho – gerente geral do INI, autor do livro “O mercado de ações em 25 episódios”.

Mais sobre o palestrante:

http://web.infomoney.com.br//templates/news/view.asp?codigo=1757213&path=/suasfinancas/videos/moneytalks/

http://globonews.globo.com/Jornalismo/GN/0,,MUL1483011-17671,00.html

http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM1129265-7823-CONTA+PESSOAL+ESPECIALISTA+FALA+SOBRE+O+MERCADO+DE+CAPITAIS,00.html

 

Detalhes:

Criciúma – 23/03/2010 – Terça-feira

Horário: 19:00hs

Local: ACIC – Auditório Diomício Vidal, térreo.

Inscrições:

juliane@golinvest.com.br – 48.2102-1400

Evento gratuito – vagas limitadas!

 

Florianópolis – 24/03/2010 – Terça-feira

Horário: 19:30hs

Local: Auditório do Empresarial Terrafirme (em frente ao shopping itaguaçu).

Inscrições:

pelo site www.loginvest.com.br ou contato@loginvest.com.br

Evento gratuito – vagas limitadas!

 

Participe, sua presença é muito importante!

 

Atenciosamente,

Equipe INI

Ler Post Completo | Make a Comment ( Comentários desativados em )

Posted on março 22, 2010. Filed under: Artigos sobre bolsa |

Relembrando…

O INI fechou uma parceria com o portal www.mycapital.com.br para tirar as dúvidas dos associados e cadastrados a respeito de Tributação sobre renda variável.

A seguir a quarta lista com perguntas e respostas.

Envie sua pergunta para administracao@ini.org.br ou através do link Fale Conosco no site www.ini.org.br.

Perguntas e respostas com os especialistas do portal www.mycapital.com.br

 

1. Quando compro uma ação, o Aviso de Negociação de Ativos (ANA) traz apenas o valor pago pela ação e não inclui a corretagem e emolumentos.

Para declarar no IR preciso calcular este valor ou só declaro o que vem na ANA?

Se tiver que calcular como faço o calculo?

A mensalidade (custódia) paga para a corretora precisa ser declarada no IR?

R: A legislação permite que sejam incorporadas ao custo da ação, as despesas cobradas pela corretora na Nota de Corretagem. 

� necessário ter a Nota de Corretagem para poder embutir as despesas na operação através de rateio.

Por exemplo: vamos supor que em uma Nota de Corretagem, haja duas operações, uma de compra e outra de venda, conforme abaixo:

·       Compra de 1.000 VALE5 a 35,00 = R$ 35.000,00

·       Venda de 800 PETR4 a 40,00 = R$ 32.000,00

·       Taxa de Liquidação CBLC = R$ 4,02

·       Taxa de Negociação = R$ 19,09

·       Corretagem = R$ 360,21

·       ISS = R$ 18,01

·       Valor Líquido = R$ 3.401,33

Nesse caso, o total de despesa é de R$ 401,33 que deverá ser rateado proporcionalmente sobre as duas operações da Nota.

Para ratear, basta dividir o total de despesa pelo valor total de operação e depois multiplicar por cada valor de operação, somando o resultado quando for compra e diminuindo quando for venda.

Veja:

R$ 401,33 / (R$ 35.000,00 + R$ 32.000,00) = 0,00599

R$ 35.000,00 x 0,00599 = R$ 209,65, ou seja, compra + despesas = 35.209,65

R$ 32.000,00 x 0,00599 = R$ 191,68, ou seja, venda – despesas = 31.808,32

Na declaração anual, no quadro â??bens e direitoâ? você declara que tem 1.000 VALE5 ao preço de R$ 35.209,65.  No quadro â??Renda variávelâ? você informa quanto ganhou na venda de PETR4.

A legislação é complexa. Se não está habituado com esses cálculos, sugerimos que procure um curso educacional para aprender sobre o assunto, contrate mão-de-obra profissional ou procure por sistemas especialistas como é o caso do mycapital.

 

2. Recebi ações VALE5 em 1998. Em 2008 na crise vendi o total de 4.800 ações. Porém não paguei o IR ainda por dois motivos: não possuo o valor inicial de compra e não sei quantas ações eram em 1998.

Há como eu descobrir isso?

Vale a pena ressaltar que estavam sobre a custódia do Banco Bradesco vinculados a uma conta corrente.

R: O ideal seria buscar, junto ao custodiante, o histórico de eventos relacionados a essas ações. Se não for possível, deve-se pegar a quantidade de ações em 2008 e verificar quantos desdobramentos, splits, subscrições e outros eventos aconteceram nesse período.

No site do INI há uma ferramenta chamada â??gráfico comparativoâ? que traz todos os eventos dos últimos 15 anos.

Independente de saber a quantidade de ações, o problema é que se você não souber o custo das mesmas, a tributação deverá ser feita com o custo zero, ou seja, 15%, sobre o valor de venda. 

Em casos de herança, doação ou similares, há advogados tributaristas que conseguem atribuir um custo de mercado às ações, mediante abertura de processos com justificativas legais (inventários).  Se for o caso, consulte um de sua confiança.

 

3. Prezados, comprei 200 ações de JBSS no dia 01/dez/2009 a R$9,79.

No dia 07dez, no início do pregão comprei mais 200 ações a R$10,02.

 

No mesmo dia 07, no final do pregão, fiz venda parcial de 100 ações a R$10,33, com lucro.

·       Esta movimentação é considerada com Day-trade, ou não pelo fato de já ter ações adquiridas anteriormente?

·       Só se considerada Day-trade quando compro e vendo no mesmo dia, a mesma quantidade de ações?

R: Operações Day-trade são aquelas que acontecem no mesmo dia.

A primeira compra deve ser comparada à primeira venda do dia, ou vice-e-versa, não importando se existia saldo da ação.  No caso, você tinha 200 JBSS compradas em 01/12 e no dia 07 comprou mais 200 e vendeu 100. 

Então, no dia 7, houve um Day-trade de 100 e uma compra normal de 100, que serão adicionadas ao saldo que existia em estoque.

Cálculo:

·        Saldo de fechamento do dia 06/12: 200 JBSS a R$ 9,79 = R$ 1.958,00

·        Operações do dia 7:          

·        Compra Day-trade de 100 a R$ 10,02 = R$ 1.002,00

·        Venda Day-trade de 100 a R$ 10,33 = R$ 1.033,00

·        Lucro Day-trade de 100 x (R$ 1.033,00 â?? R$ 1.002,00) = R$31,00

·        Compra comum de 100 a R$ 10,02 = R$ 1.002,00

·        Saldo de fechamento do dia 07/12: 300 JBSS compradas por R$ 1.958,00 + R$ 1.002,00.

·        Preço médio das JBSS = R$ 9,867

 

4. Sou sócio do instituto e aprendo muito neste site. Tenho as seguintes dúvidas do imposto de renda no mercado de renda variável, todas relacionadas a lançamento coberto de opções:

·       Lancei coberto em abril, fui exercido em maio, então o lucro apurado é: (valor do exercício + prêmio) – valor do custo médio e taxas de corretagem, certo? Eu coloco o valor do lucro na declaração de ajuste anual na parte de mercado de opções, certo?

R: A forma de apurar o lucro está correta. Porém, o resultado deve ser colocado no mercado à vista, pois a operação no dia do exercício é uma venda à vista para exercício de opção. Ou seja, a opção exercida lhe forçou a fazer uma venda à vista. Portanto, o resultado é sobre a venda. Há quem sustente o lançamento do valor do prêmio recebido como resultado de opção. Mas, no mycapital, preferimos deixar tudo no mercado a vista.

·       Se eu recompro as ações na qual eu fui exercido no mesmo dia do exercício, não é Day-trade, pois a operação é o exercício e não o mercado a vista, certo?

R: Nesse caso não é Day-trade porque a legislação manda excluir da configuração de Day-trade, a venda à vista provocada por exercício de opção.

 

5. Tenho uma dúvida sobre como declarar imposto de renda – Renda variável.

 O programa de declaração do IRPF 2010 possui a comparação entre a Simplificada e a Completa.

Houve alguns meses em que tive ganho no Day-trade, à vista e em opções. Em outros meses tiver prejuízo.

Minha dúvida é: eu preencho todos os campos, com o IR pago sobre os lucros e está tudo certo?  

Se eu emitir a declaração simplificada, essas informações vão ser enviadas à Receita e não soneguei informações, não é mesmo?

Ou se tiver movimentações com Renda Variável, necessariamente tenho que declarar como Completa?

R: Se você obteve resultados em bolsa no ano de 2009, deverá preencher o quadro â??Renda variávelâ? da declaração anual, informando os resultados mensais e IR pago em cada mês.  Isso independe se a sua opção pela tributação na declaração for utilizando as deduções legais (completa) ou simplificada.  . 

 

6. Não declarei prejuízos em ações em 2007 e 2008. Devo apurar e recolher por meio de DARF e fazer as retificações ou posso jogar tudo na declaração de 2010?

R: Você deverá apurar os resultados de 2007 e 2008, caso tenha lucro no período, o IR deverá pagar o DARF com juros e multas, se houver prejuízo, poderá ser utilizado para abater lucros futuros. 

Depois disso, deverá retificar as declarações de 2007 e 2008, informando os resultados de cada mês em cada ano. 

A declaração de 2010 não pode ser usada para regularizar a de anos anteriores. Por isso que existe a declaração retificadora.

Ler Post Completo | Make a Comment ( Comentários desativados em )

Posted on março 19, 2010. Filed under: Artigos sobre bolsa |

Relembrando…

O INI fechou uma parceria com o portal www.mycapital.com.br para tirar as dúvidas dos associados e cadastrados a respeito de Tributação sobre renda variável.

A seguir a terceira lista com perguntas e respostas.

Envie sua pergunta para administracao@ini.org.br ou através do link Fale Conosco no site www.ini.org.br.

Perguntas e respostas com os especialistas do portal www.mycapital.com.br

 

1. Gostaria de tirar a seguinte dúvida, para saber se devo ou não pagar ganho de capital:

“Vendi 500 ações da empresa BmfBovespa (bvmf3) por R$ 12,50 por ação; meu custo médio é de R$ 10,12 por ação. Gostaria de saber se sou isento em função da operação ter sido menor que R$ 20.000,00 ou se devo pagar o ganho de capital de 15% sobre a diferença do valor de venda líquido recebido e do custo médio”.?

R: Se o total de vendas a vista no mês for inferior a R$ 20.000,01, todo o ganho obtido no mercado a vista será isento. O somatório das vendas deve considerar todas as vendas à vista realizadas no mês, de todas as ações, em todas as corretoras onde operou. Isso não significa que você não tenha que informar os resultados mensais na sua declaração anual.  Se investiu em ações, precisa apurar os ganhos mensais e informar os ganhos isentos no quadro â??Rendimentos isentos e não tributáveisâ? e os outros resultados no quadro â??Renda variávelâ?.

 

2. Gostaria de saber se o ISS cobrado na nota de corretagem pode ser deduzido no IRPF mensal?

R: O ISS não pode abater diretamente o IRPF. O ISS, assim como as demais despesas da Nota, devem ser consideradas no custo das ações. Quanto mais custo, menos ganho, e conseqüentemente menor IR.  Mas, é preciso saber se o ISS que aparece na Nota está sendo considerado para calcular o valor líquido da Nota. Caso contrário, não pode ser usado. Algumas corretoras mostram o ISS na Nota, mas não descontam do cliente.

 

3. Parabéns pela iniciativa do INI. Porém há uma questão respondida de modo DIVERGENTE da orientação RECEITA FEDERAL na venda de ações. Há poucas semanas tive contato telefônico com Auditor Fiscal da RF que confirmou o teor do contido no site da Receita.

Transcrevo a questão :

Pergunta e resposta de Mycapital

P: Qual é o regime adotado para a apuração do resultado em ações? Caixa ou competência?

R: O critério adotado para a apuração é o regime de competência. O que vale é a data da operação.

Pergunta e resposta  no site na Receita Federal, sobre IR 2010 ( assim como orientado em 2009).

684 â?? No caso de alienação de ações em pregão ao final de determinado mês, que resulte em liquidação financeira da operação no mês subsequente, qual é o mês em que deve ser considerado para fins de tributação da pessoa física?

A pessoa física sujeita-se à apuração de imposto sobre a renda pelo regime de caixa. Assim, no caso de alienação de ações, o fato gerador do imposto ocorre na liquidação financeira da operação. Portanto, na hipótese descrita, o mês a ser considerado é o mês subsequente ao do pregão, em que foi efetuada a alienação das ações.

Gostaria de saber com que base legal a Mycapital ampara sua orientação. Sugiro revisão do assunto, alterando ou confirmando o entendimento, pois interessa a muita gente e pode levar a ajustes de IR indevidos, que no futuro poderão ser questionados pela autoridade fiscal.

R: Essa questão está trazendo à tona uma dúvida muito antiga e que faz com que os investidores fiquem sem saber qual é a forma correta. Pois, a legislação não especifica qual regime a ser adotado. Em nossa resposta anterior, destacamos a resposta dada pela Receita Federal (pergunta 684 acima) e comparamos com a resposta da Bovespa, que reproduzimos abaixo com a nossa conclusão, que poderá ajudar o investidor a tomar a melhor decisão.

BOVESPA:

http://www.bmfbovespa.com.br/pt-br/regulacao/acoes/custos-operacionais/tributacao/pessoa-fisica/mercado-a-vista/mercado-a-vista.aspx?idioma=pt-br

Tributação…

…Para efeito do imposto de renda o fato gerador do tributo ocorre na data em que as ações forem alienadas, independentemente da liquidação física e financeira ocorrerem posteriormente.

CONCLUSÃ?O:

No caso de investimentos em ações, a diferença entre os regimes (competência e caixa) são relevantes apenas nos 3 últimos dias do mês. Face ao prazo de 3 dias que o investidor tem para liquidar as operações realizadas. Enquanto o regime por competência inclui as operações dos últimos 3 dias no próprio mês, o regime de caixa manda deixar essas operações para o mês seguinte. No final, o resultado será apurado de qualquer forma. No mycapital, resolvemos deixar pelo regime de competência, mas acreditamos que o regime de caixa também possa ser recomendado. O investidor deverá optar por um critério ou outro e manter o critério escolhido nas suas apurações para não caracterizar uma busca por vantagem em cada mês..

 

4. No ano passado fiz vendas cobertas de opções e financiamento, comprando ações e vendendo opções para ser exercido no vencimento.

Minhas dúvidas são:

·       No caso de venda coberta, devo recolher o imposto de 15% sobre o valor, ou existe o limite de isenção de 20.000,00 como na alienação de ações?

·       No caso do financiamento, como é feita a tributação caso o comprador da opção resolver exercer o direito de compra?

·       Devo recolher o imposto tanto pela venda das opções e como pela venda das ações em separado, ressalvando o limite de 20.000,00?

R: Essa pergunta parece simples, mas traz alguns cuidados especiais. Em operações no mercado de opções não há limite de isenção, mas quando a opção é exercida a situação muda um pouco.

Se você foi exercido, significa que teve que vender suas ações à vista. Diz a legislação que você deve incorporar o prêmio da opção ao preço de exercício para saber qual o valor REAL da venda dessas ações (exercício + opção). Se esse montante vendido for superior a R$ 20.000 ocorre a tributação conforme a exigência para o mercado à vista.

Porém, se você comprou uma opção para neutralizar a opção vendida, terá que contabilizar o lucro (ou prejuízo) e pagar o imposto (ou se creditar do prejuízo). Ainda, se você não for exercido (opção virar pó), entende-se que todo o valor da venda da opção é lucro e deve ser tributado no mercado de opções SEM QUALQUER limite de isenção.

 

5. Para confirmar, no caso de financiamento e não realização por conta do comprador da opção (opção virou pó), devo recolher o imposto de 15% sobre a venda das opções?

R: Sim. Nesse caso, o prêmio recebido é um resultado do mercado de opções, e deverá ser tributado em 15% no mês em que ocorrer o exercício da opção. 

 

6. Nunca declarei as ações da vale e petro, pois nunca vendi e não sabia que deveria ter declarado. Se declarar neste ano o que pode ocorrer desde 2004?

R: A melhor forma de resolver isso é fazer retificações nas suas declarações. Você precisará saber as quantidades e respectivo valor de aquisição das ações em cada ano. Se não souber como retificar ou como calcular o custo de aquisição, sugerimos procurar ajuda profissional.

 

7. Em 15/09/1994 comprei 5.086 ações ordinárias nominativas e 1.151 ações preferenciais nominativas por R$ 11.577,79 de uma empresa que estava sendo privatizada. Em 20/01/2009 essa empresa recomprou essas ações por R$ 96.922,98. Como devo proceder na minha declaração do imposto de renda 2010?

R: Em princípio, você deverá pagar 15% de IR sobre o lucro apurado, abatido do IRRF descrito na Nota de Corretagem. A venda foi feita em janeiro de 2009 e você deveria ter feito o pagamento do DARF em fevereiro de 2009.  Providencie esse pagamento, usando o programa SICALC da Receita Federal para fazer o DARF ou o Portal Mycapital. O SICALC pode ser baixado do próprio site da Receita. Ele calculará a multa e os juros sobre o atraso.

Após pagar o DARF, você preencherá a declaração anual, no quadro â??Renda variávelâ?, onde informará o ganho obtido no mercado a vista no mês de janeiro. Nesse quadro, informe também no mês de janeiro, o IRRF que a corretora destacou na Nota de Corretagem e o valor que você pagou no DARF.  Na declaração de Bens e Diretos, informe o valor de R$ 11.577,79 apenas no ano de 2008, descrevendo que â??as ações foram vendidas em 20/01/2009â?.

 

8. Se alugo um lote de ações, supondo-se valor total bem maior que R$ 20 mil, e o vendo acreditando numa baixa. Mantenho-me vendido por meses seguidos. Fazendo analogia com a Venda de Opções, seria só quando recompro que calculo o ganho ou perda?

Durante todo o período vendido, fico sem incluir essa venda nos meus cálculos?

Observe-se que o IR retido na fonte pode ter ocorrido para meu lote de valor elevado. Como proceder?

R: No caso de empréstimo de ações, a corretora reterá o imposto de renda equivalente a 0,0005% sobre o valor da venda, no dia da venda. Mas você não deverá apurar qualquer resultado sobre essa operação enquanto não comprar a ação e liquidar o empréstimo. Faça a apuração somente na data da compra, independente do prazo que você fique vendido, O resultado será calculado com base no valor da venda (subtraído as despesas da Nota) menos o valor da compra (aumentada com as despesas da Nota e com as despesas do empréstimo)..

 

9. Como devo declarar na declaração de bens, ações tomadas em aluguel, em uma operação de long/short? Ações adquiridas à termo, posição em 31.12?.

R: As ações tomadas em aluguel devem ser informadas no quadro de â??dívidas e ônus reaisâ?, pelo valor da venda recebida. Não informe essas ações no quadro â??Bens e direitosâ?. Já no caso de operações a termo ainda não liquidadas, se estiver comprado em 31/12, lance em â??Bens e Direitosâ? com o código 47, informando a quantidade de ações e o valor pago na Nota de Corretagem (somente os emolumentos). Se estiver vendido não precisa informar. Observe que os bens com valor inferior a R$ 1.000,00 não precisam ser informados.

 

10. Gostaria de merecer suas atenções, se estou sujeito ao imposto de renda de ganho de capital, sobre uma aquisição de ações que foi feita em 1993 em leilão de privatização (Açominas), através do clube dos empregados (CEA) e as mesmas foram vendidas para a Gerdau S/A,em 2007, através do mesmo clube. Vocês podem me ajudar?

R: Pelo que entendemos, o Clube de empregados da Açominas comprou ações em 1993 e depois vendeu essas ações para a Gerdau em 2007. Nesse caso, o ganho da transação ficou para o Clube que deve ter tido um aumento no valor da cota, beneficiando todos os seus cotistas. A tributação sobre o ganho será cobrada no momento em que o cotista do Clube resgatar as suas cotas. O Clube reterá na fonte, o IR devido pelo cotista. Não haverá necessidade de apuração de Ganho de Capital, pois o IR retido pelo Clube é exclusivo/definitivo na fonte.

 

11.  Tenho dúvidas cruciais sobre IRPF no mercado de opções.

Exemplo:

Lan̤amento de op̵̤es de compra РPr̻mio recebido: R$10,00

Lucro líquido na venda do ativo, decorrente do EXERCÍCIO DA OP��O: R$30,00 (penso que sei como se chega ao valor do ganho/prejuízo).

Valor bruto da venda do ativo (decorrente do exercício da opção): R$17.000,00

Perguntas:

·        O lucro, para efeito de IRPF, é de R$40,00?

·        Não importa que o valor bruto da venda (exercício da opção) tenha sido inferior a R$17.000,00, ao contrário do que ocorre na venda inferior a R$20.000,00 no mercado à vista?

·        O ganho líquido auferido com o exercício da opção [valor do ganho líquido com a venda do ativo decorrente do exercício+valor do prêmio – custo total de aquisição do ativo(venda coberta da call)] é lançado no quadro “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva” do IRPF. Ã? preenchido um anexo chamado “Renda Variável”, onde constam todos os meses do ano. Cada mês é formado por uma “cortina”.

·        Esse ganho líquido é lançado na linha “Mercado à vista-ações” ou na linha “Mercado de opções-ações”?

·        Ou os lançamentos são separados (o ganho com a venda do ativo decorrente do exercício vai na linha “Mercado à vista-ações”, e o prêmio vai na linha “Mercado de opções-ações”)?

Quaisquer informações complementares consideradas pelos Srs. como pertinentes, serão bem-vindas.

R: No mycapital, são considerados como resultado de opções, somente as operações de compra e venda realizadas no mercado de opções. Para isso, é preciso calcular o custo médio da posição (comprada ou vendida) e comparar com o preço da reversão (venda ou compra). Exemplo: Vendeu por 10,00 e comprou por 9,00, ganhou 1,00. Esse R$1,00 é lucro em opções. Mas, quando o valor a ser apurado envolve exercício de opção, o resultado vai sempre para o mercado à vista, inclusive o prêmio recebido. Se o valor da venda a vista, provocada pelo exercício da opção, for inferior a R$ 20.000,00, o ganho obtido nessa venda (exercício) será isento, desde que o somatório de todas as vendas a vista realizadas no mês (incluindo o exercício) não ultrapasse os R$ 20.000,00. Respondendo passo a passo o que foi perguntado:

a)        Sim. O lucro para efeito de IR é R$ 40,00, pelo seu exemplo.

b)        No mycapital, se o somatório das vendas a vista (incluindo o exercício de opção) for inferior a R$ 20.000,00, o ganho a vista é todo isento, incluindo nesse ganho, o prêmio recebido pelas opções.

c)         Não lance os ganhos com ações no quadro â??Rendimentos sujeitos a tributação exclusiva/definitivaâ?. Esse quadro é para aplicações em fundos, CDB, e similares, onde o IR é retido na fonte. Os resultados mensais com ações devem ser lançados no quadro â??Renda variávelâ?.

d)        Os ganhos com opções são somente aqueles auferidos pela compra e venda de opções. Quando houver exercício de opção, o resultado será lançado como sendo do mercado a vista, porque houve uma venda a vista (para o exercício da opção).

 

12. Gostaria de saber se vocês têm um tutorial ensinando como declarar o imposto de renda das ações. Não sei como declara e as instruções que estão no site da receita não são esclarecedoras. Desde já agradeço a atenção?

R: A melhor solução para quem não está habituado com o preenchimento da declaração é buscar ajuda de um profissional especializado ou então utilizar uma ferramenta que o ajude nessa tarefa. Porque além de saber preencher é necessário saber apurar os resultados mensais, pois o programa da Receita Federal não calcula resultados ele apenas deixa você informá-los.

Mas, respondendo à sua pergunta, abaixo descrevemos os quadros e explicações que extraímos do sistema mycapital, para ajudá-lo a preencher a declaração de IR.

 

Quadro Renda Variável:

Este quadro deve ser preenchido pelo investidor Pessoa Física que durante o ano-calendário efetuou alienações de ações no mercado avista, opções, termo ou futuro. Informe os resultados de cada mês e os respectivos IR retidos pelas corretoras. As informações para esse quadro são obtidas no relatório “Extrato Mensal de Resultados – Renda Variável” do mycapital.

Quadro Rendimentos Isentos e não tributáveis:

Informar os dividendos recebidos no campo 5 e no campo 12, informar o somatório de Lucro Isento no ano, obtido nas vendas mensais até R$ 20.000,00.

Quadro Imposto Pago:

Informe no campo 3, o valor do imposto de renda na fonte sobre operações normais, de que tratam os 1º e 2º, II, do art. 2º da Lei nº 11.033, de 21 de dezembro de 2004, retido no período a que se refere a declaração, desde que o imposto não tenha sido usado para deduzir impostos no mês e nem tenha sido compensado. Este quadro refere-se ao saldo de IR a compensar sobre operações normais em dezembro que não poderá ser usado no ano seguinte.

Quadro Bens e Direitos:

Informar o conjunto de ações, quotas ou quinhão de capital de uma mesma empresa, negociadas ou não em bolsa de valores, e de ouro, ativo financeiro, cujo valor de aquisição unitário seja igual ou superior a R$ 1.000,00. Descreva a ação, a quantidade existente em cada ano e nas colunas dos anos, coloque o valor de custo (média ponderada) da ação em cada ano.

Quadro Rendimentos Sujeitos à tributação exclusiva/Definitiva:

Nesse quadro, deverão ser informados os valores recebidos no ano base e que tenham sido tributados na fonte. Valores como Juros sobre o capital próprio ou rendimentos recebidos.

Quadro Dívidas e ônus Reais:

Informe aqui, as ações vendidas no Bolsa que foram tomadas em empréstimo..

 

13. 8.  Em uma operação de long/short, posicionado em 31.12.2009, como devo proceder quanto à â??declaração de bens e direitosâ??, uma vez que a posição short (vendida) proveio de  aluguel (Aluguel de ações BTC)?

R: As ações tomadas em aluguel devem ser informadas no quadro de â??dívidas e ônus reaisâ?, pelo valor da venda recebida. Não informe essas ações em â??Bens e Direitosâ?, porque você não as possui. O dinheiro que você recebeu pela venda da ação, estará informado em algum lugar na declaração de bens e direitos: Disponível em conta corrente, aplicado no mercado financeiro ou aplicado em compra de outra ação.

Ler Post Completo | Make a Comment ( Comentários desativados em )

Posted on março 19, 2010. Filed under: Comentários diários |

O Itaú Unibanco Holding S.A. convida para as apresentações que fará aos membros da Associação dos Analistas e Profissionais de Investimento do Mercado de Capitais e do Instituto Nacional de Investidores, aos Acionistas e aos demais interessados, nas datas e locais a seguir.

Após cada evento será servido coquetel.

Estacionamento com manobrista nos locais.

 

Goiânia (GO)

5 de abril de 2010 â?? 19h00

Castroâ??s Park Hotel â?? Complexo Araguaia Convention Center

Av. República do Líbano, 1.520 â?? Setor Oeste

RSVP: (21) 2508-6558 ou Inscreva-se aqui!  

 

Recife (PE)

06 de abril de 2010 â?? 19h00

Recife Palace Hotel â?? Salões Panorâmicos A e B

Av. Boa Viagem, 4.070 â?? Praia de Boa Viagem

RSVP: (21) 2508-6558 ou Inscreva-se aqui!  

 

Salvador (BA)

07 de abril â?? 19h00

Pestana Bahia Hotel â?? Sala Fernando Pessoa

R. Fonte de Boi, 216 â?? Rio Vermelho

RSVP: (21) 2508-6558 ou Inscreva-se aqui!  

 

Caxias do Sul (RS)

12 de abril de 2010 â?? 19h00

Personal Royal Hotel â?? Salão Caxias do Sul

Rua Garibaldi, 153 â?? Centro

RSVP: (21) 2508-6558 ou Inscreva-se aqui!  

 

Juiz de Fora (MG)

14 de abril de 2010 â?? 19h00

Ritz Plaza Hotel â?? Salão Imperial

Av. Barão do Rio Branco, 2.000 â?? Centro

RSVP: (21) 2508-6558 ou Inscreva-se aqui!  

 

Uberlândia (MG)

19 de abril de 2010 â?? 19h00

Center Convention Uberlândia â?? Salões B1 e B2

Av. João Naves de Ávila, 1.331 â?? Bairro Tibery

RSVP: (21) 2508-6558 ou Inscreva-se aqui!  

 

Campinas (SP)

26 de abril de 2010 â?? 19h00

Royal Palm Plaza Resort Campinas â?? Salão Hibisco B

Av. Royal Palm Plaza, 277 â?? Jd. Nova Califórnia

RSVP: (21) 2508-6558 ou Inscreva-se aqui!  


Florianópolis (SC)

27 de abril de 2010 â?? 19h00

Centrosul â?? Centro de Convenções de Florianópolis â?? Sala Joaquina

Av. Gov. Gustavo Richard, 850 â?? Centro

RSVP: (21) 2508-6558 ou Inscreva-se aqui!  

 

Ler Post Completo | Make a Comment ( Comentários desativados em )

Posted on março 9, 2010. Filed under: Comentários diários |

Relembrando…

O INI fechou uma parceria com o portal www.mycapital.com.br para tirar as dúvidas dos associados e cadastrados a respeito de Tributação sobre renda variável.

A seguir a segunda lista com perguntas e respostas.

Envie sua pergunta para administracao@ini.org.br ou através do link Fale Conosco no site www.ini.org.br.

Perguntas e respostas com os especialistas do portal www.mycapital.com.br

 

1. No ano de 2009 não paguei nenhum DARF, como faço para me regularizar na declaração do imposto de renda?

Você terá que fazer todo o trabalho de apuração mensal do resultado de sua carteira, em todos os mercados (à vista, Day-trade, opções etc.) para pagar os respectivos DARFâ??s. Após, preencha corretamente a declaração de IRPF 2010, com todas as operações em cada mês, na área própria para isso do programa da receita (quadro Renda Variável). Se tiver dificuldade para apurar os resultados mensais, procure orientação nos especialistas tributários, ou utilize ferramentas específicas para esse fim, como é o caso do site www.mycapital.com.br.

Vale lembrar que a correta apuração das operações é muito importante inclusive para a apuração de eventuais prejuízos a recuperar. A Receita, como sabemos, está parametrizando cada vez mais as declarações de IR. Hoje é muito comum contribuintes irem para a malha fina por falta de informações completas sobre suas operações. Dá trabalho, mas é fundamental.

 

2. Gostaria de saber como declarar as bonificações em ações? Minha última informação era que, deveria adicionar o â??custo das bonificaçõesâ? X â??numero de ações recebidasâ? em Bens e Direitos e ao mesmo tempo colocar este valor (Custo X ações recebidas) em “Redimentos Isentos não Tributáveis”.

Se isto for verdade, quer dizer que o meu custo médio das minhas ações mudaram, não?

E no caso das subscrições?

Pouca gente atenta para o fato de que as bonificações podem ter custo. E isso não é tão raro, apesar de ser mais comum a bonificação a custo zero.

Bonificações são ações distribuídas pela Companhia em favor dos seus acionistas, decorrentes de aumento de capital com utilização de reservas. A essas  ações, resultantes da Bonificação, pode ser atribuído um custo ou não, dependendo da origem das reservas que as criaram, conforme segue:

·       Bonificação com custo: são ações emitidas em decorrência da capitalização de reserva de lucros já tributados. O acionista tem direito de receber essas ações e atribuir-lhes um custo, pois indiretamente está recebendo-as em troca de dividendos, os quais são isentos.

·       Bonificação sem custo: são ações emitidas em decorrência da capitalização de reservas de capital. Como essas reservas não sofreram tributação, o acionista não pode atribuir o respectivo custo às ações recebidas.

Para descobrir se a bonificação tem custo ou não, é preciso ler a Ata da Assembléia que definiu a bonificação. Nessa ata estará escrito o custo da bonificação quando for o caso.

Dessa forma, quando receber uma â??bonificação com custoâ?, calcule o valor de custo da bonificação multiplicando a quantidade de ações recebidas pelo preço escrito na Ata da Assembléia e em seguida acrescente esse valor encontrado ao custo da ação. 

Na declaração anual, informe em Bens e Direitos, a quantidade e o valor de custo de cada ação que possuía em 31/12/2008 e em 31/12/2009. Automaticamente, você estará informando a bonificação que recebeu porque a quantidade e o valor em 31/12/2009 mudaram. Naturalmente, haverá mudança no custo médio das ações. Tanto no caso da bonificação sem custo, quanto no caso da bonificação com custo.

Em â??Rendimentos Isentos e não tributáveisâ? como o nome já diz, são para Dividendos ou Lucros isentos. Não informe â??custoâ? de bonificação nesse quadro.

Já a Subscrição, você deverá dar o mesmo tratamento que dá quando faz uma compra, recalculando o custo médio ponderado da ação.

 

3. Qual o prazo de validade para abater prejuízos no mercado acionário. Somente no exercício que acontecerem ou podem extrapolar exercícios vindouros?

Não há prazo limite para a compensação de prejuízo. Você só pagará IR quando compensar todo o prejuízo acumulado de meses anteriores, independente se eles ocorreram em exercícios diferentes.

 

4. Quando a soma das vendas do mês ultrapassar o limite de $20 000, para cálculo do imposto eu devo descontar do total esses $20 000?

Ex.:

              Total vendido …… R$ 30.000           lucro ……………………… R$ 15.000

              Isenção…………….  R$ 20.000           lucro (proporcional)….R$ 10.000.

               Imposto sobre…. R$ 10.000            lucro a tributar……………R$ 5.000

Essa é uma dúvida muito comum entre os investidores, mas a resposta é que não é possível â??descontarâ? o limite de isenção. Ou você está isento ou não está.

Se as vendas à vista no mês no mês ultrapassarem os R$ 20.000,00, você deverá tributar todo o ganho do mês.

Pode soar estranho, mas se você vender R$ 19.999 não precisará pagar IR, mas se vender 20.001, deverá pagar IR sobre todo o montante do ganho.

A lógica da isenção não é beneficiar o giro, mas estimular os investidores a formar patrimônio em ações, garantindo-lhe um limite de alienação sem IR, para que possam, no futuro, compor sua renda.

 

5. Tenho 2 filhos que atingiram a maioridade no ano passado. Eles têm ações crescentes (em valores) desde os 16 anos.

Até o ano passado, os valores deles foram contados na minha declaração, sendo eles meus dependentes.

Hoje eles são universitários e, portanto, podem continuar sendo meus dependentes até os 24 anos.

Neste ano eles devem declarar em separado?

Poderei dizer na minha declaração que fiz doação para eles?

Enquanto seus filhos forem universitários e não tiverem rendimento próprio, eles poderão continuar sendo seus dependentes e você poderá continuar informando todas as ações na sua declaração.

Porém, na sua declaração, as ações pertencentes a cada um deverão ser informadas separadamente, identificando o proprietário (Ações pertencentes a Nome e CPF) e constando em cada ação, a quantidade e o valor de custo. 

No ano que eles se tornarem independentes, nossa sugestão é que você deixe de informar as ações pertencentes a eles. Passando a fazer isso na declaração de cada um. 

Note, que para isso, os investimentos em ações devem ser realizados com o CPF de cada um e as apurações mensais devem ser feitas separadamente, com cada um pagando o seu respectivo DARF. Se as ações estiverem sob o seu CPF, para a receita são suas.

 

6. Qual é o programa da Receita Federal que utilizo para declarar operações no mercado de ações?

Use o próprio programa da declaração de IR.

No quadro â??Renda variávelâ? você deverá informar os resultados mensais obtidos durante o ano. Ã? nesse quadro também, que você preencherá os valores de IR pagos nos DARF mensais.  Se obteve Lucro Isento em algum mês, informe o ganho total isento no quadro â??Lucros isentos e não tributáveisâ?. Mas, atenção. O programa da declaração não apura os resultados mensais com ações. Você deverá calcular esses ganhos e prejuízos mensais para poder informá-los no programa.

 

7. Comprei ações a 38 reais e fiz lançamento coberto, recebendo 1 real pela opção vendida. Esta opção virou pó. Meu preço médio passa a ser de 39 reais?

Não. O prêmio recebido pela opção não exercida é lucro. Não interfere no custo. Nesse caso, você obteve um ganho em opções e deverá pagar 15% de IR no mês em que ocorreu o vencimento da opção.

 

8. Estou com uma dúvida muito grande quanto ao IR, quanto ao abaixo descrito. � claro que já estou fora do prazo, mas aconteceu que seguindo uma orientação da corretora, entrei em uma operação de venda DESCOBERTA da CRUZ3 em 27/05/2009, da seguinte forma:

Ativo

Venda

Quantidade

Preço

CRUZ3

27/05/2009

100

R$50,80

CRUZ3

27/05/2009

200

R$50,60

Como na época não operava com a estratégia de stop e o preço da CRUZ3 subiu em vez de cair, fiquei no prejuízo.

Fiquei esperando que o preço caísse, mas isso não aconteceu. Como a venda foi feita em descoberto, utilizei o valor que recebi pela venda de CRUZ3 para comprar outros papéis, na intenção de, com o ganho nesses papéis, cobrir o rombo na CRUZ3.

� medida que obtinha ganhos, fui comprando a CRUZ3 da seguinte forma abaixo e quitando minha dívida.

Ativo

Compra

Quantidade

Preço

CRUZ3

02/12/2009

100

R$61,06

CRUZ3

28/12/2009

100

R$58,66

CRUZ3

Ainda não fechei

100

No momento ainda faltam 100 ações.

Por favor, como devo fazer referente ao Imposto de Renda, se primeiro eu vendi e somente depois comprei, inclusive atravessei o ano com ações vendidas no ano passado, ou seja, ainda não fechei totalmente a operação?

Deveria ter declarado a venda ao IR logo ao final do mês seguinte?

Ficar vendido não é problema. Desde que a corretora permita.

Normalmente, a corretora empresta as ações necessárias e cobra uma taxa por isso. No seu caso, você não mencionou se fez ou não empréstimo de ação. Então vamos entender que não fez e que ficou â??vendidoâ? nessa ação, para poder responder.

Nesse caso, é necessário inverter as posições.

Apure o custo médio das vendas e calcule o resultado confrontando o valor das compras com esse custo. Usando os valores que você forneceu, o custo médio das vendas é R$ 50,66667  (15.200,00 / 300). A primeira compra que você fez foi 100 x 61,06 = 6.106,00. Comparando com valor de custo 100 x 50,66667 = 5.066,67  você obteve um prejuízo de 1.039,33.

Faça a mesma coisa com a segunda compra e com a próxima.

Para efeito de â??Bens e direitosâ? na declaração, não informe a ação com posição vendida. Pois não é um patrimônio e sim uma dívida, pois você vai ter que comprar essa ação. Informe o valor da dívida (100 x 50,6667) no quadro â??Dívidas e ônus reaisâ?Â  descrevendo â??Posição vendida em ações no mercado acionárioâ?.

Não deixe de fazer as suas apurações mensais. Na declaração anual você precisará dizer quanto ganhou ou perdeu e cada mês do ano. Além de pagar o DARF mensal sobre os ganhos.

 

9. Gostaria de saber se existe possibilidade de declarar e restituir o IR descontado em fundos de ações de bancos, CDI, CDB etc.

Não. Esses impostos são exclusivos na fonte e são retidos pela própria Instituição Financeira onde são feitos os investimentos e não podem ser restituídos.

 

10. Como proceder na declaração referente aos ganhos, durante os meses? E no final, por exemplo, em dez/09 eu possuía 500 PETR4 e estava lançada em opções para vencimento em janeiro/10.

Declaro no IR que possuo 500 PETR4, mesmo que ele esta lançada em operação de financiamento.

No quadro â??Renda Variávelâ? você deverá informar os ganhos e prejuízos obtidos em cada mês do ano.

No quadro â??Bens e Direitosâ? você deverá informar as ações que possuía em 31/12/2008 e em 31/12/2009 destacando a quantidade e valor de custo de cada ação em cada ano.

Se em dezembro você tinha 500 PETR4, informe isso em â??Bens e Direitosâ?. A opção lançada não deverá interferir na sua declaração, pois você ainda não sabe se a operação será exercida. Se ocorrer o exercício, será no ano seguinte, onde você devera apurar o resultado do mês em que ocorrer o exercício e pagar IR se for o caso.

 

Ler Post Completo | Make a Comment ( Comentários desativados em )

Atualizações da TIB e do Software INI.

Posted on março 9, 2010. Filed under: Aconteceu no INI, Comentários diários |

Caros associados,

 

A Valoriza, empresa responsável pela atualização dos dados da TIB, do Software INI e das ferramentas â??Aquarela de Mercadoâ? e â??Gráfico Comparativoâ?, acertou conosco a atualização semanal (no mínimo) dos dados do software. Houve uma discrepância entre a atualização das TIBs e do software, com os dados de 2009, mas que já foi corrigida.

Quanto à TIB, os dados serão atualizados em até 2 dias da publicação oficial no sistema CVM-Bolsa, exceto quando o arquivo enviado em 2010 for diferente do arquivo de 2009, com relação ao plano de contas. Nesse caso será necessário ajuste, para manter a coerência e a comparabilidade entre os dados.

Até o momento, o software está com atualizações até 03/03/2010 e a TIB, até 05/03/2010.

Atenciosamente,

Equipe INI

Ler Post Completo | Make a Comment ( Comentários desativados em Atualizações da TIB e do Software INI. )

« Entradas Anteriores
  • Blog do INI

  • março 2010
    S T Q Q S S D
    « fev   abr »
    1234567
    891011121314
    15161718192021
    22232425262728
    293031  

Liked it here?
Why not try sites on the blogroll...